Celulando

3.7.06

O que tenho que saber de Genética e Evolução?

O que tenho que saber de Genética e Evolução? (exercícios referentes a apostila do pré-ENEM)

  1. Diferenciar os debates históricos : Abiogênese X Biogênese, Fixismo (relacionado ao Criacionismo) X Evolucionismo. E, dentro do evolucionismo, Lamarckismo X Darwinismo.

p.126: ex. 27

  1. Contribuição de Mendel: Segregação dos genes alelos.

  1. A molécula da hereditariedade é o DNA, que está relacionada com a produção (síntese) de proteínas. Gene é o trecho de DNA que sintetiza uma proteína (ou peptídeo). Proteínas são substancias que de alguma forma participam de todos os processos biológicos. Modificações (mutações) no DNA podem ou não modificar proteínas.

Exercícios: 7:31,32

  1. O código genético é universal e degenerado. Podemos dizer que todos os organismos tem um ancestral comum por ele ser universal, e também por isso é possível a transgenia. O fato do código genético ser degenerado (mais de um códon expressa um mesmo aminoácido) protege os seres de certas mutações. Existem várias “receitas” para o mesmo “bolo”.

Exercícios: 130:41,44

  1. Evolução é descendência com modificação. As modificações são possíveis graças a mutações ( que são processos aleatórios, não direcionados) no DNA. Apenas mutações no DNA de células reprodutivas podem ser passados para a prole.

  1. Enquanto a mutação cria genes, a reprodução sexuada e a permutação (ou crossing-over, evento da meiose) espalham essa modificação. Assim, são mecanismos de diversidade: a mutação, a meiose e a reprodução sexuada. Reprodução assexuada não contribui com a diversidade, pois produz clones.

  1. As mutações que se apresentam como vantajosas são selecionadas positivamente (indivíduos sobrevivem), aquelas que são desvantajosas são selecionadas negativamente. Seleção natural (conceito Darwinista) é o processo pelo qual os mais adaptados sobrevivem.

Exercícios: 126:27; 52:19.

  1. Representamos a relação evolutiva dos seres através de árvores, chamadas de evolutivas, filogenéticas ou cladogramas. Para analisá-las, é necessário ficar atento às bifurcações, que marcam as divergências evolutivas. Pensando em uma árvore, organismos que surgem de um mesmo galho, são mais próximos evolutivamente ( e por isso tem DNA mais semelhante) que aqueles que surgem de um outro galho. São importantes ferramentas de estudo da evolução: semelhanças de DNA, paleontologia (estudo de fosseis), embriologia comparada, anatomia comparada, etc.

Exercícios: 132:50; 6:25-27 , 128:35

  1. Os conhecimentos sobre o DNA permitiram a clonagem, a transgenia, as perpectivas das terapias gênicas e o estudo das relações filogenéticas dos organismos.

Exercícios: 130:44 ; 52:19; 22:28, 29

1 Comments:

At 5:38 PM, Blogger giselesergio diz...

Um dos melhores posts q eu lí...

Vale a pena...

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home