Celulando

30.10.06

reprodução em artrópodes e as cracas

Autofecundação em Artropodes (e outras formas de reprodução)

Caro aluno Cabeçudo. Procurei, e conforme tinhamos acordado, parece não haver autofecundação em artrópodes (bem, até agora onde procurei não). Entretanto, encontrei uma possibilidade: os cirrípides. São crustáceos que você conhecer por cracas. Eles são monóicos. Mas até agora não encontrei texto falando que ocorre neles autofecundação (as minhocas são hermafroditas mas nelas não ocorre a autofecundação).

Autofecundação é diferente de reprodução assexuadada. A partenogênese (reprodução assexuada em que óvulo se desenvolve em embrião sem a fecundação) ocorre , no mínimo, em três subfilos de Artrópodes. Em Chelicerata a partenogênese ocorre, por exemplo, no escorpião amarelo (classe dos aracnídeos).







Tityus: todos meninas.











No subfilo Crustácea (sim, não é classe mais), a Artemia salina apresenta esse tipo de reprodução assexuada, e ainda faz sexo.







Artemia: sozinha e também acompanhada, partenogênese e reprodução sexuada. Esse fenômeno é chamado heterogamia.











No subfilo Uniramia (Insetos e Miriápodes), encontramos a abelha rainha produzindo o zangão por partenogênese.






Rainha é diplóide, enquanto zangão ( o único macho) é haplóide.













Mais sobre as cracas

Animais com concha, mas não moluscos. São crustáceos.








Ficam, como visto, nas rochas. Também em cascos de barco. É, assim, um animal séssil.









Ainda não parece um crustáceo? Olhe por dentro então:













Agora sim, tudo a ver com um camarão, um carangueijo ou um tatuzinho, não?

Bem, essa craca desenrola seu penis e procura uma vizinha que possa fecundar. Havendo fecundação, o zigoto se desenvolve dentro do adulto recebedor do espermatozóide, que depois liberará várias larvas do tipo náuplio:













Agora observe o ciclo do camarão abaixo e compare sua larva com a da craca:













Sim cabeção, é um crustáceo. Com o típico nauplio, larva aquática que compõe o plancton.




O náuplio se transforma em larva cipridia, que com glândulas adesivas se fixa no substrato, assumindo uma forma transitória que depois será convertida em um adulto.

































As cracas foram importantes para o estabelecimento do princípio da exclusão competitiva (princípio de Gause). São também importantes espécies exóticas trazidas pela água de lastro de navios, o que já foi tema de vestibular.

1 Comments:

At 6:54 PM, Blogger Angela diz...

Oiêeeee bem legal seu blog... gostei.

Angela

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home